25 agosto 2010

ECLIPSE OF THE HEART


A vida é muito engraçada. E acho que a minha de certa forma quer me dizer alguma coisa. Eu, buscando explicações às vezes tento encontrar respostas para as minhas próprias perguntas. Talvez formulando aquelas que eu gostaria de ouvir. Mas nem tudo que eu escuto ou digo para mim mesmo responde a "grande pergunta". Talvez seja carma, ou quem sabe um capricho dos Deuses. Talvez seja o destino e estava, desde o início, escrito que seria assim. Ok, resposta eu posso até não encontrar. Mas as lembranças das perguntas perambulam pelo campo visual, ou melhor, perambularam. E assim deixaram marcas. Lembro de todas. Completamente todas. Mas é justamente a primeira imagem - tão cheia de esperança - , e a última - sem o brilho tantas vezes refletidos -, que me dão a certeza que estava escrito: nas estrelas, em minha frente, nas respostas que não soube ouvir... Um eclipse duradouro, mas que parece estar chegando forçadamente ao fim.

Nenhum comentário: